Participantes da XXIV Assembleia Nacional da Cáritas enviam carta ao Papa Francisco

Institucional

Em apoio a atuação pastoral do Papa Francisco, a carta afirma a comunhão da Rede Cáritas e pontua o compromisso de testemunhar a esperança.

Publicação: 29/11/2019

Compartilhar essa notícia

Brasil, Piauí, Teresina, 22 de novembro de 2019.

Nós, agentes da Cáritas vindos do Sul, Sudeste, Centro Oeste, Norte, e Nordeste Brasileiro, somos bispos, padres, religiosos e religiosas, diáconos, leigas e leigos, reunidos por ocasião da XXIV Assembleia Nacional da Cáritas Brasileira, com o tema: “Bem Viver: Esperança, Resistência e Profecia”, neste chão do povo do semiárido – quilombolas, indígenas, trabalhadores e trabalhadoras rurais, homens e mulheres do campo e da cidade, jovens, alimentamos nossa esperança, partilhamos as resistências de nossos territórios, em Teresina, Piauí, chão de resistência, de lutas, de profetismo e de muita esperança, reafirmamos nosso profetismo em defesa e no cuidado da Casa Comum, e no cuidado com o outro, nosso irmão e nossa irmã e toda forma de vida. 

Comprometemo-nos com as decisões apresentadas pelo Sínodo de sermos uma Igreja de presença, de escuta e de estar no meio do povo e das comunidades, na oportunidade assinamos e nos comprometemos igualmente com o Pacto das Catacumbas da Casa Comum, conscientes da necessidade de uma Igreja em saída, na opção preferencial pelos pobres, considerados vulneráveis e descartáveis pela sociedade. 

Dessa forma, nós, 250 agentes da Cáritas e Pastorais Sociais, enquanto organismos da CNBB assumimos a identidade de uma ecologia integral e que permaneceremos fortes e cuidadosos com o meio ambiente. A Cáritas deseja estar no coração da Igreja, pois este é o lugar em que o senhor desejou a nós quando afirmou “ser a Cáritas o amor da Mãe Igreja, que se aproxima, acaricia e ama”. 

Não permitiremos que nos roubem a esperança, a resistência e a profecia, tão defendidas e vivenciadas pelo Cristo, que se faz presença permanente no meio de nós. 

Assumimos, ainda, a partir da nossa missão, que é “testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, defendendo e promovendo toda forma de vida e participando da construção solidária da sociedade do bem viver, sinal do reino de Deus junto com as pessoas em situação de vulnerabilidade e exclusão social”. E apoiamos a economia do Bem Viver, a que não explora e mata o ser humano, mas a que transforma e impulsiona na valorização de cada um e cada uma, que sofre e luta por dias melhores. 

Como Cáritas, sentimos os seus sofrimentos, nos solidarizamos com sua radicalidade e seu testemunho pelo Evangelho e opção preferencial pelos pobres, de uma igreja em saída para as periferias existenciais, pois somos todos e todas batizados e batizadas, enviados e enviadas a vivermos, coletivamente, essa radicalidade da Palavra e dos ensinamentos de Jesus de Nazaré, que nos anima e impulsiona a vivenciarmos diariamente essa missão. 

Santo Padre, na presença de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil e Santo Oscar Romero, padroeiro da Cáritas, queremos expressar nossa unidade e orações. 

Que Jesus o Bom Pastor sempre conduza os seus passos! 


Participantes da 24ª Assembleia Nacional da Cáritas Brasileira.



Tag