Migração, refúgio e apátridas

A intensificação dos fluxos migratórios para o Brasil ocasionou um aumento importante de demandas por serviços e políticas, especialmente nas pequenas cidades de fronteira onde se concentram pessoas e famílias que chegam por estas vias. Nesse contexto, governos, organizações da sociedade civil, organismos internacionais, igrejas e outros atores são impelidos a estabelecer políticas e meios de acolhida para aqueles que migram em graves situações de vulnerabilidade.

São mais de 200 milhões de pessoas em situação de migração no mundo. Outras 60 milhões vivem em situação de refúgio e, constantemente, sofrem perseguições, além de serem vítimas de conflitos armados. Em parceria com a Cáritas Suíça, a Cáritas Brasileira iniciou, em 2018, em sete capitais do país, o Programa Pana. Uma iniciativa de acolhida, proteção e integração de migrantes no Brasil. O nome do programa, PANA, é uma palavra da língua indígena Warao, que significa amigo.

Projetos