Economia Popular Solidária

Na Rede Cáritas, a Economia Popular Solidária (EPS) é uma importante articulação que integra campo, floresta e cidade na construção de alternativas que gerem processos coletivos e autogestionários, visando a inclusão social e produtiva de pessoas e famílias vulneráveis afetadas pela pobreza e difícil acesso mercado de trabalho.
É uma estratégia de desenvolvimento territorial, sustentável e solidário fundamentada na organização coletiva de trabalhadores e trabalhadoras com interesse de melhorar a qualidade de vida por meio das relações de trabalho, através de associações, cooperativas, redes ou mesmo em grupos informais. É uma maneira de combater as desigualdades do atual sistema econômico e de construção de outro modelo de desenvolvimento, pautado no envolvimento das pessoas em prol do Bem Viver. É também um veículo de construção de conhecimento sobre as realidades locais, direitos humanos, sociais e econômicos além de ser instrumento de ampliação da consciência crítica e de fomento à participação cidadã.
Há mais de 35 anos a Cáritas fomenta e apoia diversas iniciativas de EPS em todo o território nacional. Aproximadamente, 600 agentes Cáritas de 176 entidades-membro acompanham empreendimentos formados por jovens, grupos de cultura, catadores/as, mulheres, população em situação de rua, populações rurais e urbanas, migrantes, comunidades em situação de risco e etc.

Projetos