Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

V Prêmio Odair Firmino de Solidariedade

Um prêmio para grupos que promovem a solidariedade e a paz

A história

Com o objetivo de estimular ações de disseminação e divulgação da cultura da solidariedade, além de valorizar experiências de caráter coletivo que defendam e promovam os direitos humanos, a Cáritas Brasileira lançou em 2010 o Prêmio Odair Firmino de Solidariedade. Aprovado por unanimidade na assembleia Nacional da entidade que foi realizada em 2009, o prêmio também resgata a memória de homenageia o grande personagem que, por cerca de 20 anos, serviu ao povo por meio do serviço realizado pela Cáritas Brasileira.

O Prêmio Odair Firmino de Solidariedade leva o nome do então secretário-executivo entre 1995 e 1999 e vice-presidente entre 1999 e 2007 da Cáritas Brasileira. Odair Firmino nasceu em 22 de junho de 1945, em Ipameri (GO), e faleceu em Anápolis (GO), no dia 05 de julho de 2008. Sua missão, antes como religioso franciscano, e depois, como agente da Cáritas, foi incansável no enfrentamento à exploração, ao abandono e à exclusão de pessoas e comunidades. Odair assumiu a causa das pessoas em situação de vulnerabilidade social, amando-as e defendendo-as, sem reservas. Seu modo de vida, sempre alegre, humano e cheio de esperança, fazia transparecer seu coração misericordioso. Diante da violência que sempre atinge duramente os mais empobrecidos, especialmente negros/as, jovens e mulheres, Odair promoveu em seu contexto histórico e social, a cultura de paz, sempre solidário com os que foram perseguidos por lutar pela causa da justiça e defender os direitos humanos.

Prêmio 2018

A Cáritas Brasileira, organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), torna pública a quinta edição do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade que traz como tema: A cultura da paz para a superação da violência. O Prêmio visa estimular ações de disseminação e divulgação da cultura da paz e da solidariedade. Esta edição integra a Jornada Mundial dos Pobres – Semana da Solidariedade, que se realizará de 11 a 18 de novembro de 2018. 

A inscrição é gratuita,  leia aqui o Regulamento do V Prêmio Odair Firmino de Solidariedade, e deve ser realizada no período de 23 de julho a 30 de agosto de 2018, exclusivamente pelo formulário disponível aqui.

Dúvidas devem ser encaminhadas para o e-mail: premiodairfirmino@caritas.org.br ou fale com a gente

Pré-seleção das experiências: de 01 a 15 de setembro de 2018. Seleção final: de 15 a 30 de setembro e 2018.  Cerimônia de premiação: 12 de novembro de 2018.

As 03 (três) experiências/projetos premiados vão receber o certificado de participação, a publicação das experiências/projetos, em uma revista impressa e online, a cargo da Cáritas Brasileira; e ainda, estatueta símbolo do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade e o valor de R$ 5.000 (cinco mil reais), para fortalecer as ações da experiência/projeto. O valor será liberado mediante apresentação de uma proposta/projeto para utilização deste recurso, conforme formulário a ser enviado pela Cáritas Brasileira.

Prêmio 2016

Em 2016, realizou-se a edição especial do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade nas comemorações dos 60 anos da Cáritas Brasileira, e o tema foi: Pastoralidade e transformação social. Na edição desse ano, foram agraciadas com o prêmio 60 entidades de todo o país, reconhecidas por sua atuação no desenvolvimento sustentável, solidário e territorial e na garantia de direitos humanos, sociais e de políticas públicas.

As entidades que receberam o Prêmio Odair Firmino 2016 foram:

Conselho Indigenista Missionário (CIMI)

Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)

Centro Cultural de Brasília (CCB)

Comissão Pastoral da Terra (CPT)

Fórum Brasileiro de Economia Solidária

Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea)

Pastoral do Menor

Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil

Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP)

Comunidades Eclesiais de Base (CEBs)

Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE)

Rede Um Grito Pela Vida

Articulação SemiÁrido Brasileiro (ASA)

Misturando Arte

Associação Costumes Artes

Cáritas Paroquial de Ivinhém

Troféus de Reconhecimento e Agradecimento:

Dom Luiz Demétrio Valentini

Cardeal Raimundo Damasceno de Assis

Grito dos/as Excluídos/as

Misereor

Cáritas Internationalis

Cáritas Colombiana

Cáritas do Peru

Pastoral Social Cáritas do Chile

Ganhadores do concurso comemorativo imagem, ritmo e história da Cáritas Brasileira:

Andréia Marçal Queiroz (design gráfico)

Dirceu Pereira da Silva, Marcos da Matta e Cristiane da Matta (música)

Francisco das Chagas e Silva – Maguila (literatura)

Prêmio 2013

Já em 2013, o tema destaque do IV Prêmio Odair Firmino de Solidariedade foi Soberania alimentar e solidariedade: alternativas às desigualdades sociais. Com 21 projetos inscritos, oriundos de todas as regiões do Brasil. Os três vencedores foram: 1º lugar – Rede Mandioca, do estado do Maranhão.  2º lugar – Sementes Crioulas, estado do Rio Grande do Sul e o 3º lugar – Semeando em Rede, de Botucatu (SP).

Prêmio 2012

Na terceira edição, em 2012, Cáritas Brasileira recebeu 97 experiências das cinco regiões do país. O tema escolhido foi Juventude, desenvolvimento e solidariedade. A temática da juventude buscou pautar questões relacionadas com os jovens organizados, que visam incentivar o protagonismo e a conquista de direitos. O prêmio selecionou experiências com as seguintes características: inclusão digital, inclusão social, combate a violência e extermínio de jovens, ações produtivas, geração de trabalho e renda por meio da economia solidária, formação de jovens, participação da juventude na construção de políticas públicas. O grupo vencedor do III Prêmio Odair Firmino de Solidariedade foi o Urucongo de Artes, da cidade de Crato (CE). Da cidade portuária de Paranaguá (PR) veio a experiência ganhadora do 2ª lugar – Navegando nos direitos. O 3ª lugar – ficou com o projeto Jovens multiplicadores de agroecologia, de Flores (PE).

Prêmio 2011

Na segunda edição, em 2011, o tema foi Mulher, meio ambiente e desenvolvimento. Ao todo, a segunda edição a 56 inscrições, de todo o Brasil. Nesse ano, o prêmio trouxe à tona as lutas e ações de mulheres organizadas em grupos, associações, cooperativas, que historicamente visam construir uma humanidade em harmonia com a natureza. Os inscritos foram submetidos a uma pré-seleção realizada pelos inter-regionais da Cáritas Brasileira. Após esta etapa, 16 experiências foram encaminhadas para o júri nacional que selecionou as três finalistas: 1º lugar: A Luta das Mulheres Indígenas do Sul da Bahia pela igualdade de direito e qualidade de vida de seus povos – Aldeias Pataxós Hã-hãhãe e Tupinambás de Olivença, nos municípios de Pau Brasil, Camacan, Itaju do Colônia, Buerarema, Ilhéus e Uma, Sul da Bahia. 2º lugar: Começar de Novo – proposta pedagógica integral para as mulheres em situação de prostituição, de Belo Horizonte, (MG). 3º lugar: Grupo Serra do Gavião, comunidade Serra do Gavião, Teresina (PI).

Prêmio 2010

A primeira edição do Prêmio foi realizada em 2010 com o tema As mudanças climáticas e a vida no planeta. Ao todo foram 27 projetos inscritos no I Prêmio Odair Firmino de Solidariedade. Desses projetos, 13 foram pré-selecionados regionalmente. Os vencedores foram: 1ª lugar – Veredas Vivas, da agência 10envolvimento, comunidade Ponte Mateus, localizada no município de São Desidério, interior da Bahia. O 2ª lugar – Projeto Convivência com a realidade semiárida – Promovendo acesso à água, solidariedade e cidadania, do centro de Educação Popular e Formação Social, do município de Teixeira, na Paraíba. E o 3ª lugar – foi para o projeto Coleta Seletiva Solidária, da Associação Reciclázaro, de São Paulo, capital.

 

Regulamento

PRÊMIO ODAIR FIRMINO DE SOLIDARIEDADE

QUINTA EDIÇÃO

INTRODUÇÃO

A Cáritas Brasileira, organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), torna pública a quinta edição do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade que traz como tema: A cultura da paz para a superação da violência. O Prêmio visa estimular ações de disseminação e divulgação da cultura da paz e da solidariedade. Esta edição integra a Jornada Mundial dos Pobres – Semana da Solidariedade, que se realizará de 11 a 18 de novembro de 2018.

O Prêmio Odair Firmino de Solidariedade leva o nome do então secretário-executivo entre 1995 e 1999 e vice-presidente entre 1999 e 2007 da Cáritas Brasileira. Odair Firmino nasceu em 22 de junho de 1945, em Ipameri (GO), e faleceu em Anápolis (GO), no dia 05 de julho de 2008. Sua missão, antes como religioso franciscano, e depois, como agente da Cáritas, foi incansável no enfrentamento à exploração, ao abandono e à exclusão de pessoas e comunidades. Odair assumiu a causa das pessoas em situação de vulnerabilidade social, amando-as e defendendo-as, sem reservas. Seu modo de vida, sempre alegre, humano e cheio de esperança, fazia transparecer seu coração misericordioso. Diante da violência que sempre atinge duramente os mais empobrecidos, especialmente negros/as, jovens e mulheres, Odair promoveu em seu contexto histórico e social, a cultura de paz, sempre solidário com os que foram perseguidos por lutar pela causa da justiça e defender os direitos humanos.

A primeira edição do Prêmio foi realizada em 2010 com o tema As mudanças climáticas e a vida no planeta. Na segunda edição, em 2011, o tema foi Mulher, meio ambiente e desenvolvimento. Na terceira edição, em 2012, o tema escolhido foi Juventude, desenvolvimento e solidariedade. Já em 2013, o tema em destaque foi Soberania alimentar e solidariedade: alternativas às desigualdades sociais. Em 2016, realizou-se a edição especial dentro das comemorações dos 60 anos da Cáritas Brasileira, com o tema Pastoralidade e transformação social.

Com este Prêmio, a Cáritas Brasileira quer manter viva a chama da paz, da esperança e da solidariedade que lhe eram próprias, além de revelar ações transformadoras nas contradições da história.

Capítulo I – DOS OBJETIVOS

Art. 1º. O Prêmio Odair Firmino de Solidariedade tem como objetivos:

I – Reconhecer publicamente os esforços das organizações, associações, entidades e grupos populares em suas lutas na defesa dos direitos fundamentais da pessoa e de toda a criação.

II – Incentivar, valorizar e dar visibilidade às ações de caráter coletivo que contribuam para a cultura da paz e da solidariedade;

III – Fortalecer a mobilização social a partir de experiências e ações de referência para a sociedade, no âmbito da construção da cultura do bem viver, da pastoralidade, das políticas públicas e da transformação social.

Capítulo II – DA TEMÁTICA

Art. 2º. O Prêmio Odair Firmino de Solidariedade, nesta quinta edição, traz como tema A cultura da paz para a superação da violência. A temática está inspirada no tema da Campanha da Fraternidade 2018 (CF 2018): “Fraternidade e superação da violência”, e o lema: “Em Cristo somos todos irmãos”, (Mt 23,8), iniciativa da CNBB. Segundo o texto-base da CF 2018, “a violência não será superada com medidas que ignorem a complexidade do problema. É preciso considerá-lo em sua abrangência, com a multipilicidade dos operadores que atuam na área. Sobretudo, é indispensável compreender que a violência não é um caso apenas reservado ao tratamento policial, à lei, mas é uma questão social que requer a atenção e a participação de toda a sociedade para ser enfrentada. Neste sentido, superar a violência torna-se um empenho comum em vista da implementação, também, de ações voltadas para o fortalecimento da cultura da paz e da solidariedade.

Art. 3º. O Prêmio Odair Firmino de Solidariedade vai selecionar experiências ou projetos que possuem uma ou mais das seguintes características:

a) Fortalece a democracia participativa e promove o projeto popular de sociedade justa, solidária e sustentável;

b) Promove e fortalece iniciativas locais e territoriais na construção da sociedade do bem viver;

c) Incentiva o acesso ao trabalho digno e fortalece a organização de trabalhadores/as com ações contra a precarização do trabalho;

d) Promove e fortalece ações de superação da pobreza e de geração de trabalho e renda, por meio da Economia Popular Solidária;

e) Promove a justiça socioambiental na perspectiva da preservação da biodiversidade, dos biomas, e da garantia ao acesso à terra e à agua;

f) Incentiva o protagonismo das pessoas em situação de vulnerabilidade, risco e/ou exclusão social;

g) Acolhe, protege, promove e integra migrantes, refugiados e apátridas;

h) Defende e promove os direitos fundamentais, na construção e controle de políticas públicas em favor das juventudes, da criança e do adolescente e da mulher;

i) Atua contra o extermínio das juventudes, o feminicídio, a xenofobia, a homofobia, a exploração sexual contra crianças e adolescentes, o trabalho infantil e a violência com pessoas idosas;

j) Promove as relações de equidade étnico-raciais, de gênero e geração;

k) Fortalece e promove o respeito à diversidade na perspectiva do diálogo ecumênico e inter-religioso;

l) Incentiva e promove expressões da cultura popular nos âmbitos urbano, rural e dos povos tradicionais e originários;

m) Atua na prevenção de riscos e desastres ambientais e na formação para o enfrentamento das consequências desses.

Capítulo III – DA INSCRIÇÃO E DO PRAZO

Art. 4º. A inscrição é gratuita e deve ser realizada no período de 23 de julho a 30 de agosto de 2018, exclusivamente pelo formulário disponível em: https://goo.gl/forms/VIAVcEgaBTrkonk72 Dúvidas devem ser encaminhadas para o e-mail: premiodairfirmino@caritas.org.br

Art. 5º. Estão habilitados a concorrer ao Prêmio: organizações sociais, associações, cooperativas, redes de cooperação solidárias e entidades sem fins lucrativos, todos eles de abrangência local (cidade, município, bairro) e/ou territorial (comunidades, coletivos, comunidades originárias, povos tradicionais).

§ 1º. Não poderão concorrer ao Prêmio Odair Firmino de Solidariedade unidades regionais da Cáritas Brasileira.

§ 2º. As organizações e entidades descritas no caput deste Artigo que contam com a colaboração de funcionários da Cáritas Brasileira podem concorrer ao Prêmio, desde que tais pessoas não ocupem funções de coordenação e gestão dos projetos ou experiências inscritos.

Capítulo IV – DAS CONDIÇÕES PARA INSCRIÇÃO

Art. 6º. O processo de inscrição das experiências e projetos vai obedecer aos seguintes requisitos:

Só podem ser inscritas experiências ou projetos de abrangência local (cidade, município, bairro) e/ou territorial (comunidades, comunidades originárias, povos tradicionais).

a) Cada participante pode inscrever somente uma experiência ou projeto;

b) A inscrição deve ser feita pela pessoa responsável pela experiência/projeto ou entidade, (ver Art. 5º);

c) No ato da inscrição não é necessário anexar documentos complementares, estes vão ser solicitados posteriormente, apenas para as experiências/projetos selecionados.

§ 1º. A organização do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade não se responsabiliza por inscrições não recebidas por motivos de ordem técnica dos computadores.

§ 2º. A inscrição implica na aceitação de todas as condições deste Regulamento.

Art. 7º. Informações complementares e documentos que comprovem a responsabilidade pela execução da experiência ou projeto, podem ser solicitados, a critério da organização do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade.

Capítulo V – DA SELEÇÃO DAS EXPERIÊNCIAS

Art. 8º. A seleção vai ser desenvolvida nas seguintes etapas:

I – Confirmação das inscrições, conforme os critérios estabelecidos neste Regulamento;

II – A pré-seleção por uma equipe Inter-regional das experiências dessa região. Será feita por um Grupo de Trabalho composto por três membros, sob coordenação da Cáritas Brasileira, assim compreendido:

a) Um representante de um dos secretariados do Inter-Regional da Cáritas Brasileira;

b) Um representante de entidade parceira da Cáritas com história e experiência de apoio à ações voltadas para a superação da violência que atua no inter-regional.

c) Um membro das Pastorais Sociais de um dos fóruns das Pastorais Sociais do Inter-regional.

III – Seleção nacional das experiências e projetos encaminhados pela seleção Inter-regional. Esta será feita por um Grupo de Trabalho composto por:

a) Um membro da diretoria nacional da Cáritas Brasileira;

b) Um membro da coordenação colegiada nacional da Cáritas Brasileira;

c) Um membro do Conselho Consultivo da Cáritas Brasileira;

d) Um representante de entidade parceira da Cáritas Brasileira com história e experiência de apoio a projetos voltados para a superação da violência;

e) Um membro da coordenação nacional da Campanha da Fraternidade.

Art. 9º. As experiências selecionadas na etapa I e II podem ser contactadas para informações adicionais.

Art. 10. Para a quinta edição do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade, 2018, as seguintes Cáritas Regionais ficam designadas como responsáveis pela coordenação da pré-seleção nos Inter-regionais:

I. Secretariado da Cáritas Regional Norte 2 (pelo Inter-regional Norte);

II. Secretariado da Cáritas Regional Nordeste 3 (pelo Inter-regional Nordeste);

III. Secretariado da Cáritas Regional São Paulo (pelo Inter-regional Sudeste);

IV. Secretariado da Cáritas Regional Rio Grande do Sul (pelo Inter-regional Sul);

V. Secretariado Nacional da Cáritas (pelo Inter-regional Centro-Oeste).

Art. 11. Cada Grupo de Trabalho Inter-regional vai selecionar 03 (três) experiências/projetos, formando o conjunto de 15 (quinze) experiências/projetos a ser submetidos ao Grupo de Trabalho Nacional do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade. Este vai indicar as 03 (três) experiências/projetos a serem premiados.

Art. 12. A seleção das experiências/projetos será feita por pontuação, em escala progressiva de 01 (ruim) a 10 (muito bom), a partir dos seguintes indicadores:

1. Envolvimento da comunidade na experiência/projeto;

2. Parcerias e articulações com outros grupos ou atores sociais;

3. Potencial de multiplicação da proposta;

4. Contribuição para a cultura de solidariedade e da paz;

5. Participação na construção do bem viver;

6. Promoção das políticas públicas e da transformação social;

7. Fortalecimento e promoção cultural;

8. Promoção das diversidades culturais, das identidades, gênero, raça, etnia e geração;

9. Defesa e promoção de direitos e/ou sociobiodiversidade;

10. Contribuição para a construção da cultura da paz e superação da violência;

Art. 13. Os Grupos de Trabalho (Inter-Regional e Nacional) do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade são soberanos em suas deliberações sobre a seleção das experiências e projetos.

Capítulo VI – DO CRONOGRAMA

Art. 14. O Prêmio Odair Firmino de Solidariedade vai obedecer ao seguinte cronograma:

I. De 23 de julho a 30 de agosto de 2018: recebimento das experiências/projetos;

II. De 01 a 15 de setembro de 2018: pré-seleção das experiências pelo Grupo de Trabalho nos Inter-Regionais;

III. De 15 a 30 de setembro e 2018: seleção das experiências pelo Grupo de Trabalho nacional.

IV. 12 de novembro de 2018: cerimônia de premiação.

Capítulo VII – DA PREMIAÇÃO

Art. 15. As 15 experiências projetos pré-selecionadas para apreciação do Grupo de Trabalho Nacional vão ser agraciadas por sua contribuição para a construção da cultura da solidariedade e da paz, com os seguintes reconhecimentos:

a) Certificado de participação no Prêmio Odair Firmino de Solidariedade;

b) Publicação das experiências/projetos, em uma revista impressa e online, a cargo da Cáritas Brasileira;

Parágrafo único. As 03 (três) experiências/projetos premiados vão receber o certificado de participação, a publicação das experiências/projetos, em uma revista impressa e online, a cargo da Cáritas Brasileira; e ainda, estatueta símbolo do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade e o valor de R$ 5.000 (cinco mil reais), para fortalecer as ações da experiência/projeto. O valor será liberado mediante apresentação de uma proposta/projeto para utilização deste recurso, conforme anexo 2.

Art. 16. Após a seleção final das experiências e projetos, será solicitada cópia dos seguintes documentos:

I – Para entidades juridicamente constituídas:

a) Estatuto da organização;

b) Ata da eleição da última diretoria;

c) Cópia da inscrição do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica(CNPJ).

II – Para grupos comunitários não constituídos juridicamente:

a) Declaração, ou carta de apresentação da entidade (associação, pastoral, diocese, sindicato, cooperativa, redes de cooperação solidária etc.) que confirme as informações da experiência ou do projeto.

Art. 18. A cerimônia de premiação será realizada no dia 12 de novembro de 2018, em local a ser definido. A Cáritas Brasileira vai assumir as despesas de viagem, hospedagem e alimentação para um representante, de cada um dos três projetos finalistas, na ocasião da entrega do prêmio.

Art. 19. Os responsáveis e demais profissionais envolvidos nas experiências selecionadas autorizam, sem quaisquer ônus, a utilização do nome, imagem e voz para fins de pesquisa ou de divulgação em qualquer meio de comunicação.

Parágrafo único. Fica igualmente franqueado aos responsáveis pelas experiências selecionadas e premiados o uso do resultado do julgamento para os mesmos fins.

Capítulo VIII – DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Art. 20. Os casos omissos serão resolvidos pelo Grupo de Trabalho Nacional, composto conforme o art. 8º, cujas decisões são irrecorríveis.

Art. 21. Os resultados das experiências e projetos selecionados, bem como todos os comunicados oficiais relativos ao Prêmio Odair Firmino de Solidariedade, vão ser divulgados no portal www.caritas.org.br.

Brasília, 23 de julho de 2018.

_______________________________________________________________
1 Carta Encíclica Laudato SI´ do papa Francisco, sobre o cuidado da Casa Comum

2 Os Inter-regionais são uma forma de organização da Cáritas Brasileira entre as cinco regiões do país e estão assim formados: Inter-regional Sul (Rio Grande do Sul, Santa Cataria e Paraná); Inter-regional Sudeste (São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais); Inter-regional Nordeste (Nordeste 2 – Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte; Nordeste 3 – Bahia e Sergipe; Ceará; Piauí e Maranhão); Inter-regional Norte (Norte 1 – Amazonas e Pará; Norte 2 – Pará e Amapá) Inter-regional Centro-Oeste (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul)

Inscrição

Inscrição para o V Prêmio Odair Firmino de Solidariedade

A Cáritas Brasileira, organismo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), torna pública a quinta edição do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade que traz como tema: A cultura da paz para a superação da violência. O Prêmio visa estimular ações de disseminação e divulgação da cultura da paz e da solidariedade. Esta edição integra a Jornada Mundial dos Pobres – Semana da Solidariedade, que se realizará de 11 a 18 de novembro de 2018.

Faça aqui a inscrição de seu grupo/projeto/experiência, mas antes, leia com atenção o regulamento do V Prêmio Odair Firmino de Solidariedade 2018.

O período para enviar seu projeto é de 23 de julho a 30 de agosto de 2018.

Você não paga nada para participar do V Prêmio Odair Firmino de Solidariedade e concorre ao prêmio de R$ 5 mil (cinco mil reais) para fortalecer a experiência/projeto de sua comunidade/grupo.

Quem pode participar?

Grupos, organizações sociais, associações e cooperativas, entidades e grupos comunitários, todos eles de abrangência local.

Conheça quem foi Odair Firmino

Tem alguma dúvida? Fale com a gente

Odair Firmino

Odair Firmino, uma vida a serviço dos empobrecidos

Odair Firmino nasceu em Ipameri, Goiás, no dia 22 de junho de 1945, mas sua família mudou-se para Anápolis, Goiás, quando tinha apenas dois anos. A partir daí, conviveu com franciscanos e franciscanas. Completados os estudos de filosofia e teologia, tornou-se frei franciscano em 1972. Atuou nas paróquias de Pires do Rio e Jataí, seguindo depois para Anápolis, onde assumiu, em1975, a direção do Colégio São Francisco até 1982. Desde cedo, Odair foi atraído pelo exemplo de São Francisco de Assis, e foi um franciscano autêntico em toda sua vida. Decidiu deixar a congregação franciscana, casando-se com Dadiva Firmino e mudando sua residência para Brasília em 1984. Manteve-se como educador no Colégio Santo Antônio, mas já no início de janeiro deste ano ingressou na Cáritas Brasileira, como Assessor Técnico. E a Cáritas foi sua casa, seu engajamento, sua paixão pelo resto da vida, uma vez que, nela, foi subsecretário, secretário nacional e duas vezes vice-presidente, encerrando o segundo mandato em dezembro de 2007.

Odair chorou muitas vezes diante das situações de abandono, exploração e exclusão em que se encontravam pessoas e comunidades que assumiu e amou. Percebendo que o sofrimento das pessoas tinha sua causa nas injustiças, nas estruturas de morte que existem na sociedade brasileira e do mundo capitalista, teve fome e sede de justiça.

Seu modo de vida, sempre alegre e cheio de esperança, nunca deixou que o diabetes o levasse ao medo de enfrentar o que a vida lhe apresentava. Odair sempre cultivou a mansidão e a misericordiosa. Diante da violência que sempre atinge mais duramente as pessoas em situação de vulnerabilidade, e especialmente os negros, os jovens e as mulheres, Odair foi um promotor da paz verdadeira. No percurso de sua vida, foi perseguido e foi sempre solidário com as irmãs e irmãos perseguidos por causa da justiça. Tudo somado, Odair foi um discípulo fiel do Mestre Jesus, não se abalando com as incompreensões, injúrias e perseguições.

O que mais o caracterizou ao modo de ser de São Francisco foi o amor incondicional pelos pobres e pela natureza. Não fez da Cáritas um emprego, mesmo tendo vivido a partir do trabalho nela durante muitos anos. A Cáritas lhe possibilitou viver sua paixão pela libertação integral das pessoas, tendo nos excluídos e excluídas os protagonistas principais. Isto é, possibilitou-lhe viver o ideal de São Francisco de forma atualizada.

Foi essa paixão também que o manteve firme e o fez sujeito ativo em todo o processo de redefinição da missão da Cáritas nos anos 90. É a década das Semanas Sociais Brasileiras, do nascimento do Grito dos Excluídos, da renovação da Campanha da Fraternidade; é o tempo do lançamento da Campanha pela Convivência com o Semi-Árido e da Articulação do Semi-Árido, com seu Projeto de 1 Milhão de Cisternas caseiras; é o tempo do Seminário Internacional e o do Tribunal sobre a Dívida Externa, que deu início ao trabalho da Rede Jubileu Sul, responsável, no Brasil, pelos Plebiscitos populares sobre a Dívida, em 2000, e sobre a ALÇA, em 2002; é o tempo das avaliações dos Pequenos Projetos Comunitários e da consolidação da Economia Popular Solidária. A Cáritas foi se firmando como uma das forças essenciais de todos esses processos, e o Odair, um dos seus principais animadores.

Seus últimos anos foram dedicados, ao mesmo tempo, à direção da Cáritas e à Universidade Estadual de Goiás, onde foi Vice-reitor Acadêmico e Secretário-geral. Dedicou-se com entusiasmo à formação de docentes em todo o interior de Goiás e envolveu os educadores em processos de alfabetização. Sentia-se feliz colaborando para consolidar espaços de formação universitária que criavam oportunidades para pessoas que não teriam como deslocar-se à capital. E fazia o possível para que professores e alunos se ligassem com a realidade social, política, econômica e cultural das localidades, comprometendo-se com o enfrentamento das causas dos problemas que provocam o empobrecimento e a exclusão de tantas pessoas.

Foi sempre, mesmo na universidade, um educador aprendente, como deve ser todo discípulo de Jesus, de São Francisco e de Paulo Freire. Estava sempre aberto ao novo, às possibilidades de ação libertadora presentes nas contradições históricas. E com a qualidade já destacada acima: o espírito jovial, alegre, esperançoso, capaz de relativizar as dificuldades, capaz, por isso, de ajudar a abrir novas veredas.

Odair Firmino faleceu no dia 5 de julho de 2008.

MAGRE BRASIL

Faça parte dessa rede

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.
Prestação de Contas

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br