Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Começam 23ª Feicoop e Feira Latino-Americana de EcoSol

07 de julho de 2016

A 23ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop) e a 12ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária serão realizadas entre esta sexta-feira, dia 8 de julho,  e o domingo, dia 10, no Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, em Santa Maria/RS. A entrada é gratuita.

Conforme a vice-presidente da Cáritas Brasileira,  irmã Lourdes Dill, que também coordena a Feicoop e o Projeto Esperança/Cooesperança, a edição deste ano da feira será marcada pela superação. “O grande desafio deste ano é fazer um evento do porte deste mesmo com a crise econômica e política que estamos vivendo, mostrando a força e a grandeza do Movimento Nacional de Economia Solidária. A Feicoop demonstra a resistência e o vigor do estágio em que o movimento se encontra”, avalia a religiosa.

A feira terá uma extensa programação de seminários, palestras, oficinas e apresentações artísticas. Um dos grandes momentos será o Seminário Nacional dos Movimentos Sociais, no sábado, dia 9. “Neste evento, iremos analisar, refletir e contextualizar a conjuntura política e econômica atual. Também iremos discutir sobre o que fazer neste momento histórico para nos mantermos em pé”, projeta irmã Lourdes.

Entre as várias atividades realizadas em paralelo à 23ª Feicoop, algumas antecedem até mesmo o início da feira. É o caso do Seminário da Rede Brasileira de Comercialização Solidária (ComSol) e do Seminário Internacional da Cáritas Brasileira, que estão ocorrendo já nesta quinta-feira, dia 7.

Especialmente nas atividades organizadas diretamente pela Cáritas, serão tema a memória construída nas ações da entidade,  o projeto Fortalecimento da Economia Solidária no Brasil (FESB), financiado pela União Européia, e os projetos de fundos solidários, além da própria conjuntura socioeconômica e política do país. Em 2016, a Rede Cáritas está completando 35 anos de ações voltadas à Economia Solidária. Para a entidade, portanto, a  23ª Feicoop também será uma oportunidade para a celebração.

A feira
A Feicoop é uma grande escola de organização, convivência, voluntariado e de formação dos Movimentos Sociais e da Economia Solidária. São 23 anos de construção coletiva e interativa. É um braço do Fórum Social Mundial, que constrói um “Outro Mundo Possível” e uma “Outra Economia que já Acontece!”.

Horários de visitação
Sexta-feira (8/7): das 8h às 20h
Sábado (9/7): das 8h às 20h
Domingo (10/7): das 8h às 18h

Abertura oficial
Sexta-feira (8/7), às 16h, no Palco da Feira

Exposição
Serão expostos na feira cerca de 10 mil produtos, entre os quais artigos da agroindústria familiar, artesanato, alimentação, hortifrutigranjeiros, plantas ornamentais, serviços e produtos de povos indígenas.

Estimativa de público
Para esta edição, são esperadas 250 mil pessoas nos três dias de evento. No ano passado, conforme a Brigada Militar, o evento recebeu 245 mil visitantes.

Eventos paralelos
16ª Mostra da Biodiversidade e Feira da Agricultura Familiar
12º Seminário Latino-Americano de Economia Solidária
12ª Caminhada Ecumênica e Internacional pela PAZ e Justiça Social
12º Acampamento do Levante Popular da Juventude

Destaques da programação
12ª Caminhada pela Paz e Justiça Social, sexta-feira, às 14h, saindo em frente ao Santuário Basílica da Medianeira — a atividade será coordenada pelo Movimento Nacional de Economia Solidária e pelos Movimentos Sociais do Brasil;
Seminário Nacional de Economia Solidária e dos Movimentos Sociais do Brasil, sábado, entre 9h e 17h, no Lonão 2 “Sandra Magalhães”.
Clique aqui para acessar a programação completa e outras informações.

Diferenciais do evento
Durante a Feicoop ocorrem práticas do comércio justo e consumo ético e solidário, trocas solidárias com moeda social e muitas atividades de formação e interação. Na feira, não há consumo de cigarros. Tampouco a água é comercializada durante o evento: a Economia Solidária entende que a água é um bem universal e um patrimônio da humanidade. Refrigerantes também não são vendidos. Os produtos oferecidos na feira são de procedência ecológica. A organização do evento trabalha com a teoria e a prática, articulando campo, cidade e as diferentes culturas e etnias.

Infraestrutura
A área total em que a Feicoop é realizada supera os 20 mil m², incluindo os pavilhões do Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter, parte do Parque da Medianeira e o Colégio Irmão José Otão.

Organização
A Feicoop é organizada pelo Projeto Esperança/Cooesperança, da Arquidiocese de Santa Maria/RS, com apoio da Cáritas e Prefeitura Municipal, entre outras instituições.

O que é Economia Solidária?
É um jeito diferente de produzir, de comprar, de trocar, de vender, de consumir produtos, oferecer e receber crédito. O que move esta economia é o desejo de que não existam excluídos, que a riqueza produzida no trabalho seja partilhada e que todos/as tenham qualidade de vida. A Economia Solidária é também uma estratégica de desenvolvimento sustentável que considera todas as dimensões da vida (econômica, social, cultural, ambiental, política…).

Por Maiquel Rosauro / Assessoria de Imprensa da 23ª Feicoop
e Luciano Gallas / Assessoria Nacional de Comunicação da Cáritas

LEIA MAIS:

Cáritas avalia situação da Economia Solidária no Brasil

“Precisamos de uma radicalidade dos movimentos sociais”, diz Claudio Nascimento

23ª Feicoop reúne 248 mil pessoas em Santa Maria/RS

Críticas às conjunturas política e econômica dominam abertura da 23ª Feicoop

Assembleia Nacional sobre Economia Solidária é destaque deste sábado na 23ª Feicoop

MAGRE BRASIL

Faça parte dessa rede

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.
Prestação de Contas

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br