Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Sistema de energia solar beneficia associações e cooperativas no Piauí e leva reflexão sobre educação ambiental e sustentabilidade

10 de junho de 2019

A instalação de seis sistemas de energia solar, em três cidades do interior do Piauí, foi possível por meio do projeto Construindo cidadania a partir da implantação de tecnologias sociais. Uma parceria entre a Cáritas Brasileira e a Agência Católica para o Desenvolvimento no Exterior (CAFOD), que financia as ações. A instalação dos sistemas de energia solar além de potencializar a produção, minimiza os efeitos das mudanças climáticas no semiárido brasileiro.

Organizações de pequenos produtores tiveram, entre os dias 31 de maio e 2 de junho de 2019,  a oportunidade de reunir seus associados para as capacitações em vista da utilização dos sistemas fotovoltaicos, que além de gerar economia na conta de luz dos empreendimentos, levam conhecimentos e fomentam a reflexão a respeito das políticas públicas nos municípios contemplados pelo projeto.

“Essas capacitações tiveram como finalidade transmitir conhecimentos para que as famílias das comunidades beneficiárias se apropriem dessa tecnologia e manuseiem os equipamentos instalados de maneira correta e funcional”, explica João Paulo Couto, assessor nacional da Cáritas Brasileira e coordenador do projeto. “Vejo essa iniciativa como uma grande inovação na vida dos empreendimentos econômicos solidários das seis comunidades. A energia solar fotovoltaica é uma tecnologia viável, segura e ambientalmente correta que abre novos caminhos para discussões econômicas, sociais e políticas, de acordo com as diferentes realidades” concluí o coordenador.

João Paulo Couto, assessor nacional da Cáritas Brasileira, coordena o projeto que beneficia e potencializa ações produtivas e sustentáveis, em José de Freitas (PI), Nazária (PI) e Floriano (PI).

Desenvolvimento local

O projeto piloto da Cáritas Brasileira foi desenhado para beneficiar e potencializar projetos produtivos, em José de Freitas (PI), na cooperativa Frutos Daqui, em Nazária (PI), na Associação de Pequenos Produtores do Assentamento Passagem Santo Antônio, e em Floriano (PI), em três hortas urbanas nos bairros, Gabriel Kalume, Tabocas e Morro do Tiro, e ainda na comunidade rural, Bom Sucesso.

O diretor do Instituto Piauí Solar e coordenador do Grupo Interdisciplinar de Pesquisa em Energia Solar do Piauí (GIPES/UFPI), Albemerc Moura de Moraes, destaca a importância do fomento para a utilização da energia solar para ampliar as possibilidades de desenvolvimento local. “Acho muito importante e necessária esta etapa do projeto, no âmbito da transferência tecnológica. De modo geral, o projeto é muito interessante para o Piauí, principalmente porque utiliza a energia solar para fins produtivos em cooperativas e associações, colaborando com o meio ambiente e com o desenvolvimento local.”

Além das instalações e capacitações, o projeto prevê a realização de intercâmbios entre os beneficiários para conhecer experiências de utilização da energia solar em projetos sociais que cresceram após o uso dessa tecnologia, bem como a realização de audiências públicas, nos municípios, para incentivar a criação de projetos de leis voltados para as energias renováveis.

Produção sustentável

A primeira etapa de instalações realizada em Floriano aconteceu em fevereiro deste ano, nas hortas comunitárias em espaço urbano, nas comunidades Morro do Tiro, Gabriel Kalume e Tabocas e a comunidade rural de Bom Sucesso que trabalha com beneficiamentos de polpa de frutas e mel de abelhas. No município de Nazária, o kit de energia solar foi instalado em março, no Assentamento Passagem Santo Antônio, na sede da Associação de Micro Trabalhadores Rurais-AMTRA. Em seguida houve a conclusão da instalação em José de Freitas, na Cooperativa Frutos Daqui.

Estevão Neto, vice-presidente da Associação do Assentamento Passagem Santo Antônio, fala que a instalação foi um momento de muita animação para os moradores do Assentamento; “Acreditamos que trará a condição de produzir mais e melhor, estocar mais alimentos e ainda de forma sustentável para a natureza”, diz o agricultor.

Pequenos produtores recebem capacitação sobre a utilização do sistema fotovoltaico que, além de gerar economia na conta de luz dos empreendimentos mobiliza ações de sustentabilidade

Os moradores das comunidades que receberam o sistema terão um impulso na produção com uma redução significativa nas contas de energia e o incentivo de gerar uma energia limpa e ecologicamente saudável para a preservação do meio ambiente, além de produzirem sem o uso de agrotóxico.

Além da instalação de painéis fotovoltaicos, as comunidades selecionadas têm projetos de produção coletiva, onde os associados participam de cursos e oficinas que trazem conhecimentos sobre energias renováveis e preservação do meio ambiente. O intuito do projeto é o de também utilizar a implementação da energia solar em benefício da educação ambiental, introduzindo temas como ecologia, eficiência energética e sustentabilidade nas oficinas destinadas à comunidade.

Com informações de Hana Raquel e Cáritas Brasileira Regional Piauí 

 

 

MAGRE BRASIL

Faça parte dessa rede

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.
Prestação de Contas

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br