English
Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

RPS (especial)

Seja bem-vindo!

Texto aqui.
Entenda a proposta da Caritas Internationalis para a campanha “Uma família humana, alimentos para todos

english_horizontal_a

O que é?

Uma família humana, alimento para todos”, é uma grande campanha feita pela confederação mundial da Caritas Internationalis, e tem como objetivo de colaborar com a erradicação da fome e da pobreza no mundo.

Quem participa?

Todas as 164 organizações membro da Cáritas são convidadas a participar da campanha. Isso inclui os membros nacionais, como a Cáritas Brasileira, e as Cáritas diocesanas e paroquiais que pertencem a essa grande rede. A coordenação mundial da campanha está sob responsabilidade da Caritas Internationalis.

Como?

Individualmente

A base para qualquer mudança real vem de dentro de nós em primeiro lugar, e na nossa capacidade de ver o rosto de Cristo naqueles que sofrem de fome. Quando começamos a olhar para dentro de nós mesmos e refletimos sobre as questões em torno da fome, tanto no nosso país quanto fora, podemos perceber que somente trabalhando como uma única família em um espírito de compaixão e de unidade é que nós podemos finalmente pôr fim a uma grave injustiça: há comida suficiente no mundo e mesmo assim milhões de pessoas ainda sofrem com a fome.

Nacionalmente

A Caritas Internationalis articulou todas as suas organizações membros para a mobilização em torno do debate em cada país. Cada Cáritas no mundo adaptou a temática da fome e da pobreza a partir das questões relacionadas com a realidade do próprio país. Por exemplo, no Brasil, questões como soberania alimentar e justiça social foram incluídas no debate por serem temas relevantes em uma sociedade que tanto sofre com as desigualdades sociais.

Internacionalmente

A Caritas Internationalis acredita que a implementação dessa campanha em vários países é um passo fundamental para eliminar a fome global. A Caritas Internationalis irá produzir um projeto de lei sobre o direito à alimentação que as organizações nacionais de Cáritas poderão incentivar o governo a adotar. Além disso, a entidade também irá defender na Organização das Nações Unidas uma sessão sobre o direito a alimentação, prevista para ocorrer em 2015 na assembléia geral da ONU.

Onde?

A Rede Cáritas Internacional atua em 200 países. No entanto, a organização também representa o amor cristão para a humanidade mostrando que sempre existem pessoas que realizam atos de caridade.

Por quê?

A alimentação é essencial para viver dignamente. É também algo central para a fé Cristã, começando no ato da transformação do pão no corpo de Cristo, compartilhado com os fiéis durante a celebração da Eucaristia. O primeiro Objetivo do Desenvolvimento do Milênio é eliminar a fome e a pobreza até 2015. Como já estamos chegando a essa data, a confederação Cáritas quer colocar seu poder coletivo e boa vontade e juntar-se com outros a fim de contribuir para o processo de desenvolvimento pós-2015 e por fim ao sofrimento de milhões de pessoas famintas no mundo.

Para acessar o site internacional da campanha clique aqui.

Perguntas sobre a campanha

O que é a campanha contra a fome da Caritas Internationalis?

A Cáritas acredita que é um escândalo que haja quase um bilhão de pessoas passando fome hoje em um mundo que tem recursos para alimentar a todos. As mais de 160 organizações nacionais que compõem a Caritas Internationalis estão unidas em sua primeira campanha global da história para pedir o fim da fome até 2025. Acreditamos que a melhor maneira de conseguir isso é mobilizar os governos para a criação de uma lei que garanta uma alimentação adequada e nutritiva para todos e todas

Por que o “direito à alimentação?

Acreditamos que Deus criou um mundo em abundância. Há comida suficiente para todos, mas uma em cada oito pessoas passam fome todos os dias. Nós podemos mudar esta injustiça. O direito à alimentação é humano, legal e claramente definido (veja a Declaração Universal dos Direitos Humanos), dando origem a obrigação dos governos em reduzir tanto a desnutrição, quanto a desnutrição crônica.

Nossa campanha apela aos governos a partir da mobilização social para incluir esse direito em sua legislação nacional. Se isso fosse feito, nós poderíamos tirar cerca de 890 milhões de pessoas da fome. O direito à alimentação protege todos os seres humanos a viver com dignidade, livres da fome, da insegurança alimentar e da desnutrição. O direito à alimentação não se trata de caridade, mas de garantir que todas as pessoas tenham a capacidade de se alimentar com dignidade.

Datas-chave para a campanha

A Caritas Internationalis lança a campanha “Uma Família unida, alimento para todos” no dia 10 de dezembro de 2013. Estamos mobilizando as igrejas e as sociedades ao redor do mundo para participar e aprender mais sobre questões relacionadas a fome e o direito à alimentação.

Haverá uma semana de ação global em outubro de 2014 com diferentes eventos e ações em todo o mundo, instigando os governos nacionais a adotarem o direito à alimentação. Em maio de 2015 a Caritas Internationalis realizará assembleia geral em Roma, na Itália, para as lideranças de todas as suas organizações membro.

O que você pode fazer?

Junte-se a nós! As organizações nacionais da Cáritas vão organizar ações em nível regional e local. Entre em contato com eles e participe do seu trabalho. Esperamos que a multiplicação de todas essas ações ao redor do mundo irá criar uma onda de apoio ao direito à alimentação.

 

Perguntas sobre a temática

O que é a fome?

A fome existe quando as pessoas não têm o alimento em quantidades suficientes, seguros e nutritivos para o crescimento e desenvolvimento normal e uma vida ativa e saudável. Isso significa que eles vivem em um estado de insegurança alimentar – que pode ser crônica, sazonal ou transitória.

A insegurança alimentar pode ser causada por não haver comida suficiente ou por pessoas não terem dinheiro suficiente para comprá-la. Os alimentos também podem ser mal distribuídos por causa da fragilidade do sistema e da desigualdade econômica.

O que é a desnutrição?

Desnutrição existe quando as pessoas não têm a combinação adequada e o equilíbrio dos nutrientes em sua dieta. A desnutrição ocorre quando uma pessoa está abaixo do peso ou com deficiência em vitaminas e sais minerais.

Quem está subnutrido no mundo?

Cerca de 870 milhões de pessoas estavam subnutridas no período de 2010 a 2012 no mundo. Isto representa 12,5% da população mundial, ou uma em cada oito pessoas. A grande maioria delas – 852 milhões – vive em países em desenvolvimento, onde se acredita que cerca de 15% da população é desnutrida. Na América Latina e partes da Ásia, o número e a proporção de pessoas subnutridas está caindo, mas na África e na Ásia Ocidental a quantidade de pessoas nesse estado é cada vez maior.

Por que existem tantas pessoas com fome?

Há comida suficiente no mundo, no entanto, 842 milhões de pessoas passam fome. A fome não é causada por falta de alimento, mas por falta de justiça. Em todo o mundo a Cáritas testemunha as conseqüências nefastas dessa injustiça na desigualdade de acesso à alimentação e nutrição adequadas. A Cáritas acredita que esta é uma crise moral e humanitária. Ela é agravada por políticas e práticas desleais, tais como distorção de mercado – devido à especulação financeira excessiva em produtos alimentares -, os conflitos armados, o desvio de recursos alimentares do consumo para a produção de energia, o desperdício de alimentos e a falta de acesso a mercados para os produtores de países em desenvolvimento.

O que o direito à alimentação significa?

O direito à alimentação – e água – é um direito humano reconhecido pelo direito internacional que protege o direito de todos os seres humanos a se alimentar com dignidade, seja por meio da produção do seu alimento ou por meio da compra. Para produzir seu próprio alimento uma pessoa precisa de terra, sementes, água e outros recursos. Para comprá-lo precisa-se de dinheiro e acesso ao mercado. Isso significa que os países têm de fornecer um ambiente no qual as pessoas possam produzir ou adquirir alimentos suficientes para si e para suas famílias, com rendimentos adequados e redes de segurança social.

Por que e como a Cáritas trabalha sobre a fome?

Inspirada pela fé e os valores cristãos, a Cáritas vê o mundo como uma família humanizada caracterizada pelo amor, a solidariedade e a compaixão. O trabalho das organizações da Cáritas sobre a fome varia desde o fornecimento de ajuda alimentar em tempos de crise, a programas de longo prazo para melhorar a agricultura em pequena escala, a pecuária, a infra-estrutura, os sistemas agroflorestais e o reflorestamento.

A Cáritas também promove a participação cívica e a defesa em questões sociais e econômicas, tais como acesso a mercados, nutrição, água e saneamento para as comunidades vulneráveis. Garantir a segurança alimentar para todos é parte da visão Cáritas, em um mundo onde o bem estar e a dignidade humana são fundamentais.

Para a Cáritas, o desenvolvimento humano integral deve ser a meta de estratégias de desenvolvimento sustentável, abrangendo políticas climáticas, educação, capacitação e soberania alimentar.

Perguntas Frequentes

Texto aqui.
Entenda a proposta da Caritas Internationalis para a campanha “Uma família humana, alimentos para todos

english_horizontal_a

O que é?

Uma família humana, alimento para todos”, é uma grande campanha feita pela confederação mundial da Caritas Internationalis, e tem como objetivo de colaborar com a erradicação da fome e da pobreza no mundo.

Quem participa?

Todas as 164 organizações membro da Cáritas são convidadas a participar da campanha. Isso inclui os membros nacionais, como a Cáritas Brasileira, e as Cáritas diocesanas e paroquiais que pertencem a essa grande rede. A coordenação mundial da campanha está sob responsabilidade da Caritas Internationalis.

Como?

Individualmente

A base para qualquer mudança real vem de dentro de nós em primeiro lugar, e na nossa capacidade de ver o rosto de Cristo naqueles que sofrem de fome. Quando começamos a olhar para dentro de nós mesmos e refletimos sobre as questões em torno da fome, tanto no nosso país quanto fora, podemos perceber que somente trabalhando como uma única família em um espírito de compaixão e de unidade é que nós podemos finalmente pôr fim a uma grave injustiça: há comida suficiente no mundo e mesmo assim milhões de pessoas ainda sofrem com a fome.

Nacionalmente

A Caritas Internationalis articulou todas as suas organizações membros para a mobilização em torno do debate em cada país. Cada Cáritas no mundo adaptou a temática da fome e da pobreza a partir das questões relacionadas com a realidade do próprio país. Por exemplo, no Brasil, questões como soberania alimentar e justiça social foram incluídas no debate por serem temas relevantes em uma sociedade que tanto sofre com as desigualdades sociais.

Internacionalmente

A Caritas Internationalis acredita que a implementação dessa campanha em vários países é um passo fundamental para eliminar a fome global. A Caritas Internationalis irá produzir um projeto de lei sobre o direito à alimentação que as organizações nacionais de Cáritas poderão incentivar o governo a adotar. Além disso, a entidade também irá defender na Organização das Nações Unidas uma sessão sobre o direito a alimentação, prevista para ocorrer em 2015 na assembléia geral da ONU.

Onde?

A Rede Cáritas Internacional atua em 200 países. No entanto, a organização também representa o amor cristão para a humanidade mostrando que sempre existem pessoas que realizam atos de caridade.

Por quê?

A alimentação é essencial para viver dignamente. É também algo central para a fé Cristã, começando no ato da transformação do pão no corpo de Cristo, compartilhado com os fiéis durante a celebração da Eucaristia. O primeiro Objetivo do Desenvolvimento do Milênio é eliminar a fome e a pobreza até 2015. Como já estamos chegando a essa data, a confederação Cáritas quer colocar seu poder coletivo e boa vontade e juntar-se com outros a fim de contribuir para o processo de desenvolvimento pós-2015 e por fim ao sofrimento de milhões de pessoas famintas no mundo.

Para acessar o site internacional da campanha clique aqui.

Perguntas sobre a campanha

O que é a campanha contra a fome da Caritas Internationalis?

A Cáritas acredita que é um escândalo que haja quase um bilhão de pessoas passando fome hoje em um mundo que tem recursos para alimentar a todos. As mais de 160 organizações nacionais que compõem a Caritas Internationalis estão unidas em sua primeira campanha global da história para pedir o fim da fome até 2025. Acreditamos que a melhor maneira de conseguir isso é mobilizar os governos para a criação de uma lei que garanta uma alimentação adequada e nutritiva para todos e todas

Por que o “direito à alimentação?

Acreditamos que Deus criou um mundo em abundância. Há comida suficiente para todos, mas uma em cada oito pessoas passam fome todos os dias. Nós podemos mudar esta injustiça. O direito à alimentação é humano, legal e claramente definido (veja a Declaração Universal dos Direitos Humanos), dando origem a obrigação dos governos em reduzir tanto a desnutrição, quanto a desnutrição crônica.

Nossa campanha apela aos governos a partir da mobilização social para incluir esse direito em sua legislação nacional. Se isso fosse feito, nós poderíamos tirar cerca de 890 milhões de pessoas da fome. O direito à alimentação protege todos os seres humanos a viver com dignidade, livres da fome, da insegurança alimentar e da desnutrição. O direito à alimentação não se trata de caridade, mas de garantir que todas as pessoas tenham a capacidade de se alimentar com dignidade.

Datas-chave para a campanha

A Caritas Internationalis lança a campanha “Uma Família unida, alimento para todos” no dia 10 de dezembro de 2013. Estamos mobilizando as igrejas e as sociedades ao redor do mundo para participar e aprender mais sobre questões relacionadas a fome e o direito à alimentação.

Haverá uma semana de ação global em outubro de 2014 com diferentes eventos e ações em todo o mundo, instigando os governos nacionais a adotarem o direito à alimentação. Em maio de 2015 a Caritas Internationalis realizará assembleia geral em Roma, na Itália, para as lideranças de todas as suas organizações membro.

O que você pode fazer?

Junte-se a nós! As organizações nacionais da Cáritas vão organizar ações em nível regional e local. Entre em contato com eles e participe do seu trabalho. Esperamos que a multiplicação de todas essas ações ao redor do mundo irá criar uma onda de apoio ao direito à alimentação.

 

Perguntas sobre a temática

O que é a fome?

A fome existe quando as pessoas não têm o alimento em quantidades suficientes, seguros e nutritivos para o crescimento e desenvolvimento normal e uma vida ativa e saudável. Isso significa que eles vivem em um estado de insegurança alimentar – que pode ser crônica, sazonal ou transitória.

A insegurança alimentar pode ser causada por não haver comida suficiente ou por pessoas não terem dinheiro suficiente para comprá-la. Os alimentos também podem ser mal distribuídos por causa da fragilidade do sistema e da desigualdade econômica.

O que é a desnutrição?

Desnutrição existe quando as pessoas não têm a combinação adequada e o equilíbrio dos nutrientes em sua dieta. A desnutrição ocorre quando uma pessoa está abaixo do peso ou com deficiência em vitaminas e sais minerais.

Quem está subnutrido no mundo?

Cerca de 870 milhões de pessoas estavam subnutridas no período de 2010 a 2012 no mundo. Isto representa 12,5% da população mundial, ou uma em cada oito pessoas. A grande maioria delas – 852 milhões – vive em países em desenvolvimento, onde se acredita que cerca de 15% da população é desnutrida. Na América Latina e partes da Ásia, o número e a proporção de pessoas subnutridas está caindo, mas na África e na Ásia Ocidental a quantidade de pessoas nesse estado é cada vez maior.

Por que existem tantas pessoas com fome?

Há comida suficiente no mundo, no entanto, 842 milhões de pessoas passam fome. A fome não é causada por falta de alimento, mas por falta de justiça. Em todo o mundo a Cáritas testemunha as conseqüências nefastas dessa injustiça na desigualdade de acesso à alimentação e nutrição adequadas. A Cáritas acredita que esta é uma crise moral e humanitária. Ela é agravada por políticas e práticas desleais, tais como distorção de mercado – devido à especulação financeira excessiva em produtos alimentares -, os conflitos armados, o desvio de recursos alimentares do consumo para a produção de energia, o desperdício de alimentos e a falta de acesso a mercados para os produtores de países em desenvolvimento.

O que o direito à alimentação significa?

O direito à alimentação – e água – é um direito humano reconhecido pelo direito internacional que protege o direito de todos os seres humanos a se alimentar com dignidade, seja por meio da produção do seu alimento ou por meio da compra. Para produzir seu próprio alimento uma pessoa precisa de terra, sementes, água e outros recursos. Para comprá-lo precisa-se de dinheiro e acesso ao mercado. Isso significa que os países têm de fornecer um ambiente no qual as pessoas possam produzir ou adquirir alimentos suficientes para si e para suas famílias, com rendimentos adequados e redes de segurança social.

Por que e como a Cáritas trabalha sobre a fome?

Inspirada pela fé e os valores cristãos, a Cáritas vê o mundo como uma família humanizada caracterizada pelo amor, a solidariedade e a compaixão. O trabalho das organizações da Cáritas sobre a fome varia desde o fornecimento de ajuda alimentar em tempos de crise, a programas de longo prazo para melhorar a agricultura em pequena escala, a pecuária, a infra-estrutura, os sistemas agroflorestais e o reflorestamento.

A Cáritas também promove a participação cívica e a defesa em questões sociais e econômicas, tais como acesso a mercados, nutrição, água e saneamento para as comunidades vulneráveis. Garantir a segurança alimentar para todos é parte da visão Cáritas, em um mundo onde o bem estar e a dignidade humana são fundamentais.

Para a Cáritas, o desenvolvimento humano integral deve ser a meta de estratégias de desenvolvimento sustentável, abrangendo políticas climáticas, educação, capacitação e soberania alimentar.

Planejamento

Texto aqui.

Identidade Visual

Texto aqui.

Calendário Nacional

Texto aqui.

Conteúdo

Conteúdo aqui – Inspire-se

Conteúdo sobre a RPS