Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Noroeste brasileiro reúne agentes da Cáritas para Inter-regional Norte em Rio Branco (AC)

23 de agosto de 2018

A cidade de Rio Branco, capital do Acre, que compõe o regional noroeste foi chão de acolhida, casa e reflexão, entre os dias 15 a 19 de agosto, para agentes dos Estados do Amazonas, Acre, Roraima, Rondônia, Amapá, Pará e Tocantins no Encontro Inter-Regional Norte da Cáritas Brasileira. Guiados pelo tema “Cultura da Paz e Bem viver neste chão da Amazônia” e iluminados pelo lema “para que Deus seja tudo em todas as criaturas” (I cor 15,28), o Internorte promoveu um seminário sobre essa temática, e depois a programação seguiu com o monitoramento das ações da Rede Cáritas, no âmbito do PMAS, ferramenta utilizada para planejamento, monitoramento, avaliação e sistematização do trabalho em rede.   

A acolhida foi embalada pela mística do chão amazônico, ressaltando as características culturais marcantes de cada estado da Região Norte e sua imensa diversidade. Um dos pontos altos foi a homenagem ao Pe. Paolino Baldassari, um grande missionário da Amazônia que em Sena Madureira, município do interior do Acre, lidou com uma terra castigada por doenças tropicais, pela pobreza e analfabetismo, seringais com trabalhadores em condições de escravidão, além da problemática da divisão das terras que agravava ainda mais todo o cenário social. Dentre tantos feitos, Padre Paolino era médico autodidata e recebeu pela Universidade Federal do Acre o título de Doutor Honoris Causa e chegou a atender milhares de pessoas durante a sua vida inteira.

Para abertura do seminário, ocorrido no primeiro dia, contou-se com a participação e condução de Edilaine Guariniri [articuladora Cáritas Noroeste], Ir Delires [articuladora Cáritas  Norte 1], Keila Marães [Secretária Regional Cáritas  Norte 2] e Istélia [articuladora Cáritas Norte 3], Dom Joaquin Pertinêz [bispo da Diocese de Rio Branco] e Dom Francisco [bispo referencial da Cáritas no Noroeste]. Posteriormente houve a análise de conjuntura por Luiz Claudio – Mandela [Diretor Executivo Nacional da Cáritas] e autoridades do Estado do Acre, a citar: Delegada Lúcia [Secretaria Estadual de Segurança Pública], Dr. Anderson Corrêa [Ministério Público do Trabalho] e Dra. Rivana [Defensoria Pública]. Foram debatidos os principais temas através das duas vertentes propostas, havendo primeiro momentos de exposição dos mesmos e, posterior discussão e esclarecimento de dúvidas.

A apresentação dos painéis sobre as experiências de cultura de paz e bem viver deu continuidade a programação, contando com exposições dentro das temáticas: Fraternidade e Superação da Violência (NII, Cáritas Abaetetuba – Antônia Botelho); migrações internas e externas (NI, Cáritas Manaus – Diácono Afonso Brito); preservando as matas do Bacuri e garantia do bem viver dos Apinajés no Cerrado (NIII, Cáritas Tocantins – Istélia Folha); Constituição e atuação da Cáritas na Diocese de Rio Branco/AC (NO, Cáritas Rio Branco – Dom Joaquín Pertiñez); defesa dos territórios, povos e comunidades tradicionais (Prof Luiz Novoa – Universidade Federal de Rondônia). O dia foi encerrado com uma grande celebração presidida por Dom Francisco na Capela Sagrada Família, da Faculdade Diocesana São José, local onde aconteceu encontro.

Envolvidos/as nas lembranças e vivências do dia anterior os/as participantes começaram o dia 17 com o ressoar da análise de conjuntura. O momento foi de aprofundamento nos caminhos e desafios da Cáritas e da igreja com relação aos avanços das agendas conservadoras, extermínio de lideranças e defensores/as dos direitos humanos, bem como a conjuntura eclesial no posicionamento do Papa, documentos e a Igreja no Brasil. O grande marco do segundo dia foi a Formação em Incidência Política e Social, cujas mediadoras foram Márcia Miranda e Irmã Delires, com base nos principais elementos levantados na análise de conjuntura. O objetivo era a proposta de um exercício de elaboração do plano de incidência na dimensão política e eclesial na região; para isso os participantes dividiram-se em grupos de trabalho por regional.

Ao fim da tarde um passeio pelos pontos históricos da cidade aprofundou os agentes Cáritas na cultura e história acreana. Pela noite uma grande confraternização aconteceu no Casarão, casa histórica com mais de 80 anos de edificação que já foi desde residência de governador a reduto da boemia e ponto de encontro para artistas e ativistas políticos de todas as correntes e, neste dia, espaço de partilha, riso, música e muita dança da Cáritas Brasileira.

O último dia do Inter-Regional Norte foi dedicado ao Monitoramento das Ações a fim de favorecer a integração, os aspectos de incidência e, sobretudo, a promoção da missão da Cáritas no território. Válido ressaltar que o monitoramento se dá conforme as realidades e identidades de cada regional, reflexionando sobre os avanços, dificuldades/desafios e perspectivas que em 2017 foram percebidas e em 2018 merecem atenção. Assim, pôde-se realizar a exposição geral sobre o processo de PMAS, a apresentação das sínteses de cada regional, bem como as devidas considerações dentro do processo de cada articulação.

A tarde foi aberta para o diálogo sobre os espaços de gestão da Cáritas, refletindo sobre os acompanhamentos, tarefas e dinâmicas de trabalho dos referenciais no inter, tanto nos Comitês quanto nas Comissões. Ressalta-se também o espaço para a economia solidária, tanto em rodas de conversa como também em explanação na perspectiva do bem viver. Assim, o encontro contou com a presença da Feira de Economia Solidária local, um dos eixos de atuação da Cáritas. Pequenos produtores, cozinheiros, artesãos e comerciantes puderam vender seus produtos e ajudar ainda mais na divulgação da importância desse trabalho e do evento.

Finalizando a tarde uma roda de conversa sobre a Rede Eclesial Pan-Amazônica – Repam, levou os participantes a também conhecerem todo o processo de preparação para o Sínodo da Amazônia em 2019, cujo olhar volta-se aos povos indígenas e a crise da floresta amazônica de importância fundamental para sobrevivência do nosso planeta. Outros temas como a proposta sobre a rede inter norte de juventude foram tratados, bem como a agenda Cáritas nacional, inter-regional e regional.    

Após intensos dias de atividades, o grupo presente no Inter-Regional avaliou o encontro e definiu o local que acolherá o próximo inter em 2019: Boa Vista (RR).  A mística de encerramento ressaltou o cuidado com o outro e com os caminhos da missão, agradecendo o trabalho e doação de cada agente, sobretudo as equipes de trabalho. A missa celebrou e encerrou as atividades dando a bênção e o envio de retorno ao lar e o compromisso assumido. O Inter-Norte foi preparado com muito carinho por 150 voluntários/as; registra-se aqui a gratidão às equipes de comunicação, secretaria, bem-estar, transporte e acolhida, alimentação, financeira, limpeza, equipe de sala, mística, animação e coordenação geral. 

Acesse outros conteúdos (vídeos, fotos) sobre o Inter Norte 2019 pelos seguintes canais:
https://www.facebook.com/caritasdiocesederiobranco/

https://www.facebook.com/caritasarticulacaonoroeste/

 

Por Krisla Ripardo  – Equipe de Comunicação Inter Norte da Cáritas Brasileira 

Fotos: Equipe de Comunicação do Inter Regional Norte 2019 – Diocese de Rio Branco.

MAGRE BRASIL

Faça parte dessa rede

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.
Prestação de Contas

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br