Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Movimentos ocupam Ministério da Fazenda, em Brasília, na luta contra reforma da previdência

15 de março de 2017
Mais de 1,5 mil pessoas ocuparam na madrugada desta quarta-feira, dia 15 de março, a sede do Ministério da Fazenda, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (DF). A ação faz parte do Dia Nacional de Mobilização e Paralisação Contra a Reforma da Previdência e é organizada por movimentos sociais do campo e da cidade que integram as frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.
 
A perda de direitos e os retrocessos promovidos pelo governo Michel Temer são os principais motivadores da ocupação, que tem sua centralidade na luta contra a reforma da previdência, enviada ao Congresso Nacional por Temer em dezembro do ano passado.
 
O governo alega que existe um rombo na previdência fiscal, o que já foi desmentido pelo DIEESE e também por especialistas em auditoria, como a Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil. Enquanto o governo discursa justificando a reforma da previdência com o déficit, Temer e seus aliados seguem oferecendo desonerações fiscais às empresas privadas, não combatem efetivamente a sonegação fiscal, o que beneficia os sonegadores que têm mais recursos, e perdoa a dívida de centenas de empresas que devem ao INSS um valor de aproximadamente três vezes o tão citado “déficit” da previdência.
 
A ocupação do Ministério da Fazenda é realizada por movimentos da Via Campesina Brasil, MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens, MMC – Movimento das Mulheres Camponesas, CONAQ – Coordenação Nacional de Articulação das Comunidades Quilombolas, MTD – Movimento dos Trabalhadores por Direitos, MLT – Movimento de Luta pela Terra, MTST – Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e conta com o apoio de professores da base do Sinpro/DF e de trabalhadores de diversas categorias da base de sindicatos da CUT.
 
A Contag – Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura também se somará à ocupação com mais de 2 mil trabalhadoras e trabalhadores rurais.
 
Dia Nacional de Mobilização
 
As atividades contra a reforma da previdência proposta por Michel Temer mobilizam  milhares de pessoas em todo o Brasil nesta quarta-feira, #15M, dia de paralisações em todas as capitais e diversas cidades do país. O tema também foi um dos eixos principais das mobilizações do último 8 de março, Dia Internacional da Mulher, marcado por uma greve mundial que contou com a adesão da Rede Cáritas Brasileira.
 
Em Brasília, a concentração do ato deste #15M começou por volta das 8 horas, em frente à Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida, no Eixo Monumental, local de onde parte dos manifestantes seguiram até o Ministério da Fazenda para se somar à ocupação.
 
Diversos sindicatos também realizarão assembleias e atos nas categorias, sendo que a maior mobilização prevista será a das professoras e professores e das trabalhadoras e trabalhadores da educação.
 
Fonte: MST, com edição da Assessoria de Comunicação da Cáritas Brasileira
Fotos: Vanderlei Martini / Cáritas Brasileira
 
IMG-20170315-WA0009

MAGRE BRASIL

Faça parte dessa rede

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.
Prestação de Contas

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br