Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Críticas às conjunturas política e econômica dominam Feicoop

09 de julho de 2016

O inconformismo com as conjunturas política e econômica no estado e no país dominou amplamente a abertura oficial da 23ª Feira Internacional do Cooperativismo (Feicoop) e 12ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária. A cerimônia foi realizada no final da tarde desta sexta, dia 8 de julho, em Santa Maria/RS.

A vice-presidente da Cáritas Brasileira, irmã Lourdes Dill, que coordena a realização da Feicoop e o Projeto Esperança/Cooesperança, agradeceu a parceria com a Prefeitura de Santa Maria e com a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) para a realização do evento. Ela também enfatizou a necessidade de que o poder público ajude a organizar a feira, dada a relevância da mesma para a Economia Solidária tanto em escala local quanto mundial.

“Queremos fazer um grande apelo. Esta feira chegará ao seu primeiro jubileu (25 anos) em 2018, com a realização (conjunta) do 3º Fórum e 3ª Feira Mundial de Economia Solidária. Para isso, precisamos somar forças com as três esferas de governo (municipal, estadual e nacional). É preciso uma política pública permanente, pois todos os anos começamos o evento sem nenhum recurso”, argumentou a religiosa.

O diretor-executivo da Cáritas Brasileira, Luiz Cláudio Mandela, destacou os 60 anos da entidade, cujo auge das comemorações ocorrerá durante o V Congresso Nacional, a ser realizado no mês de novembro deste ano no Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida/SP. Mandela reafirmou o compromisso da Cáritas com a Economia Solidária: “Não vamos deixar o golpismo ameaçar este país. Acreditamos que a Economia Solidária é o pilar de uma outra sociedade. Golpistas e fascistas, não passarão!”

Representando a Assembleia Legislativa, o deputado estadual Edegar Pretto (PT) falou sobre o projeto de lei de autoria dele que pretende proibir a pulverização aérea de agrotóxicos e também seguiu no tom crítico ao governo interino de Michel Temer: “Os golpistas também são machistas. Eles não suportaram ver uma mulher no poder”.

43832cb5-d3d6-4eb0-bb5d-49f045dbe79e

Suziane Gutbier, do Fórum Gaúcho de Economia Popular e Solidária (FGEPS), falou sobre a campanha realizada pela entidade a fim de levantar recursos para a realização da Feicoop e também sobre o fim do Conselho Estadual de Economia Solidária. “Estamos tentando retomar o conselho, mas ele não é efetivado por vontade política. O governo do estado não nos respeita. Precisamos retomar tanto a Política Estadual de Economia Solidária quanto o conselho”, destacou ela.

Rodrigo Nantes, do Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES), explicou para o público que a entidade rompeu relações com o governo federal, por não considerá-lo legítimo. “As organizações da sociedade civil que possuem editais em andamento devem dialogar com o governo a partir de suas instituições. Amanhã (dia 9), teremos uma assembleia maior que também irá tratar deste tema”, apontou Nantes, fazendo referência ao Seminário Nacional de Economia Solidária e dos Movimentos Sociais do Brasil, realizado neste sábado.

O prefeito de Santa Maria, Cezar Schirmer (PMDB), agradeceu à irmã Lourdes pelo trabalho realizado ao longo dos anos. “Faltam apenas seis meses para terminar o meu mandato e eu agradeço a senhora por ter me ensinado nestes últimos anos a importância cada vez maior da Economia Solidária”, afirmou o chefe do Executivo.

O presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Santa Maria, Luiz Carlos Fort (PT), destacou a transformação que a Economia Solidária promove nas pessoas e anunciou que irá ajudar na captação de recursos para o evento. “Legalmente, não podemos fazer uma parceria com a feira. Mas, moralmente, vamos garantir com o próximo prefeito R$ 200 mil para aplicar na Feicoop”, prometeu o parlamentar.

Já o reitor da UFSM, Paulo Burmann, reafirmou o apoio da instituição ao Projeto Esperança/Cooesperança. “Ao apoiar o projeto, a UFSM busca cumprir um de seus principais papéis: o de estar inserida na promoção ao desenvolvimento econômico e social de sua região e de seus país”, ponderou.

O deputado federal Raimundo Angelim (PT-AC), presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Economia Solidária, relatou o andamento do Projeto de Lei de Economia Solidária no Congresso. “A Economia Solidária é a economia que dá certo. Vamos fazer o possível para aprovar o quanto antes a lei nacional do setor”, ressaltou.

O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) lembrou que a 23ª Feicoop está sendo realizada em um momento difícil. “O momento em que vivemos é um momento de resistência democrática. O golpe é contra um projeto de sociedade”, destacou Pimenta.

Caminhada pela Paz e Justiça Social

6e80e1e8-e9f6-4313-9da1-a3f540b87bc0

 

A 12ª Caminhada Ecumênica pela Paz e Justiça Social, realizada um pouco antes da cerimônia de abertura, reuniu dezenas de participantes (foto acima). O ato teve início em frente ao Santuário Basílica da Medianeira e terminou na entrada da Feicoop. Uma homenagem a Dom Ivo Lorscheiter (1927-2007) e protestos contra o governo do presidente interino Michel Temer marcaram a manifestação.

A 23ª Feicoop é organizada pelo Projeto Esperança/Cooesperança, da Arquidiocese de Santa Maria, com apoio da Cáritas e Prefeitura Municipal, entre outras instituições. O evento ocorre no Centro de Referência em Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter. A entrada é gratuita.

Clique aqui e confira a programação completa.

Por Maiquel Rosauro / Assessoria de Imprensa da 23ª Feicoop
e Luciano Gallas / Assessoria Nacional de Comunicação da Cáritas

LEIA MAIS:

Cáritas avalia situação da Economia Solidária no Brasil

“Precisamos de uma radicalidade dos movimentos sociais”, diz Claudio Nascimento

23ª Feicoop reúne 248 mil pessoas em Santa Maria/RS

Começam 23ª Feicoop e Feira Latino-Americana de EcoSol

Assembleia Nacional sobre Economia Solidária é destaque deste sábado na 23ª Feicoop

MAGRE BRASIL

Faça parte dessa rede

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.
Prestação de Contas

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br