English
Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Cáritas Piauí lança segunda versão do projeto Maria Flor

23 de abril de 2015
logo MARIA FLOR-01 (1)

Com o intuito de dar continuidade ao Projeto Maria Flor, que trabalha com mulheres em situação de violência, a Caritas Brasileira Regional do Piauí lança o projeto Mulher Combatendo o Tráfico Humano, nesta quinta-feira (23), no auditório da Fetag–PI, em Teresina. Em sua segunda versão, o mesmo, visa enfrentar a realidade de potenciais vítimas do tráfico humano.

Tendo em vista que o Piauí faz parte da rota de tráfico humano em suas diversas modalidades e principalmente aquelas que atingem as mulheres em situação de violência, o projeto se propõe a continuar com processos de formação e de mobilização das mulheres, desenvolvendo atividades de geração de renda que fortaleça tanto as mulheres como as suas organizações e, assim, combater o tráfico e a violência em rede de solidariedade.

A ausência de dados sobre violência e tráfico das mulheres no estado do Piauí, aliado a uma estrutura pífia das Delegacias especializadas e impunidade dos agressores e assassinos, bem como a negligência na efetivação das políticas públicas, vulnerabiliza ainda mais as mulheres que estão vivendo em situação de violência e tráfico humano.  Muitos crimes cometidos contra as mulheres em 2014 no Estado foram com requintes de crueldade. Essa situação demonstra como a Lei Maria da Penha não é cumprida.

O projeto será desenvolvido nas dioceses de Floriano e São Raimundo Nonato (Sul do Estado), diocese de Parnaíba e na Arquidiocese de Teresina (Norte do Estado) com o objetivo de realizar esse debate no Estado e desencadear várias ações simultâneas contra a violência e o tráfico de mulheres.

Para Hortência Mendes, assessora pedagógica da Cáritas e coordenadora do projeto, esta é uma questão mais que urgente. “A violência contra a mulher cresce no Brasil e no Piauí. A violência psicológica, patrimonial, moral e física está em todos os setores da sociedade. O assassinato de mulheres é o ápice dessa violência. Enquanto centenas de mulheres morrem, as Políticas Públicas caminham a passos lentos. O Projeto que a Cáritas vai executar tem como objetivos principais trabalhar o resgate da cidadania das mulheres que vivem em situação de violência. Divulgar essa violência para a sociedade e, junto ao poder público, contribuir para que as políticas em defesa das mulheres sejam mais céleres”, comenta.

 

 Programação:

 08h – Mesa de Abertura

09h – Resgate do Projeto Maria Flor

09h40 – Apresentação do Projeto Mulher Combatendo o Tráfico Humano

10h às 11h– Debate/Estabelecimento de parcerias/Encaminhamentos

 

Por Diana Cavalcante :: Assessora de Comunicação da Cáritas Brasileira Regional do Piauí

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

SOS HAITI FURACÃO

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br