English
Diminuir tamanho da fonteAumentar tamanho da fonte

Bispos do Xingu emitem nota de solidariedade ao Padre Amaro e repudiam acusações

28 de março de 2018
FB_IMG_1522184536965

Desde o anúncio da realização da prisão preventiva do padre José Amaro Lopes de Sousa, ocorrida na última terça-feira (27), uma forte mobilização de solidariedade se faz ouvir. Em nota divulgada nesta quarta-feira (28), e assinada por dom João Muniz Alves, bispo do Xingu e dom Erwin Kräutler, bispo emérito do Xingu, os religiosas destacam: “Manifestamos nossa fraterna solidariedade a esse incansável defensor dos direitos humanos, defensor da regularização fundiária, da reforma agrária e dos assentamentos de sem-terra. Há anos alvo de ameaças, Padre Amaro agora é vítima de difamação para deslegitimar todo o seu empenho em favor dos menos favorecidos”.

Uma das grandes preocupações é a questão da segurança do padre Amaro, que além de sofrer acusações difamatórias, foi levado para o Centro de Recuperação Regional de Altamira (CRRALT), no sudoeste do Pará, mesmo local onde cumpre pena de 30 anos o mandante do assassinato da missionária, irmã Dorothy Stang, o fazendeiro Regivaldo Pereira Galvão.

Padre Amaro é uma das lideranças da Comissão Pastoral da Terra, em Anapu (PA).  É também apontado como o líder social mais influente da região e sucessor da missionária Dorothy Stang, assassinada em 2005. No percurso de sua missão, em uma das regiões mais violentas do país, padre Amaro realiza um grande trabalhão contra processos de desmatamento liderados por fazendeiros da região de Anapu. Há algum tempo o sacerdote vem sofrendo ameaças por causa da defesa da terra e da proteção da floresta.

A nota

O Servo não é maior do que o seu Senhor

 “O servo não é maior do que o seu senhor.
Se a mim perseguiram, também vos perseguirão.”
Jo 15,20

 A Semana Santa começou com grande sofrimento para a Prelazia do Xingu. Fomos surpreendidos na manhã do dia 27 de março com a notícia da prisão de nosso Padre José Amaro Lopes de Sousa, pároco da paróquia de Santa Luzia de Anapu.

 Manifestamos nossa fraterna solidariedade a esse incansável defensor dos direitos humanos, defensor da regularização fundiária, da reforma agrária e dos assentamentos de sem-terra. Há anos alvo de ameaças, Padre Amaro agora é vítima de difamação para deslegitimar todo o seu empenho em favor dos menos favorecidos.

Repudiamos as acusações de ele promover invasões de terras que são reconhecidas pela Justiça como terras públicas, destinadas à reforma agrária, mas se concentram ainda nas mãos de pessoas economicamente poderosas.

Padre Amaro atua desde 1998 na Paróquia Santa Luzia. É líder comunitário e coordenador da Pastoral da Terra (CPT). O assassinato da Irmã Dorothy em 12 de fevereiro de 2005 no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) “Esperança”, não mais o deixou quieto e o fez continuar a missão daquela Irmã mártir.

Acompanhamos apreensivos a investigação e elucidação dos fatos e insistimos que a verdade seja apurada com justiça e total transparência.

A Semana Santa nos recorda a Paixão e Morte do Senhor na cruz, muito mais ainda a Ressurreição de Jesus. Na Páscoa celebramos a vitória da Vida sobre a morte, mas também da Verdade sobre todas as mentiras.

Altamira, 28 de março de 2018
Dom João Muniz Alves, bispo do Xingu
Dom Erwin Kräutler, bispo emérito do Xingu

 

 

 

 

 

MAGRE BRASIL

Redes Sociais

Cáritas Notícias

Cadastre-se e receba por e-mail nossos informativos.

Contato

Cáritas Brasileira
SDS - Bloco P - Ed. Venâncio III
Sala 410 - CEP: 70393-900


Brasília/DF
+55 (61) 3521-0350

caritas@caritas.org.br